Reflexões Planetárias

Sunday, November 18, 2007

Estoril Sol Residence

"International style" na Costa do Estoril!


Alvar Aalto escreveu em 1958 estas amargas palavras sobre o estilo moderno internacional que transmitem, no essencial, o que sinto perante esta imagem distante da intervenção geométrica do arq. Gonçalo Byrne na Costa do Estoril:

"O horóscopo da arquitectura de hoje é pessimista - não tem uma leitura agradável.
Paralelipípedos artificiais de vidro e metal, de grandes dimensões - o desumano transformado em elegante - produzem nas nossas cidades uma forma de construção irreversível. O caminho de regresso está cortado."
(Em vez de um artigo, Arkkitehti, 1958).

Regresso? Regresso a uma sociedade mais humana, regresso à escala humana, ao "homenzinho" como dizia Alvar Aalto. Porque "o homem foi esquecido"... e... "a verdadeira arquitectura encontra-se apenas onde o "homenzinho" for o centro, com as suas comédias e a suas tragédias". (Em vez de um artigo, Arkkitehti, 1958).

Sim! Por este caminho o regresso está cortado.
Nestes contentores gigantes de luxo que se medem com o mar e esmagam a vizinhança apesar do verde público de que se apropriam, a arte e o engenho não estão ao serviço do "homenzinho", mas de uma classe internacional de Novos-Deuses que gravita nas imediações do vértice da pirâmide social moderna.
Para eles o "International Style"!
Eles têm que ter os seus "não-lugares" cenográficos, os seus rituais, os seus adereços, as suas mulheres e outros sinais de "status" ou de riqueza exterior nesta nossa "sociedade de consumo conspícuo".
"Noblesse oblige"!

Actualização (4 de Julho de 2009)
Passei há dias pelo local. É claro que a insignificante petiçãozinha contra o projecto de nada serviu, face a outros valores mais altos que se alevantam. E de que maneira! O que vi de cima, em maquete, vejo agora de baixo, em obra.
E é obra! Sinto-me como Gulliver passando do país e de Lilliput para o de Brobdingnag. Sinto-me esmagado!
E interrogo-me. Será que o arquitecto Gonçalo Byrne se sente intimamente assustado e arrependido? Ou, pelo contrário se sente orgulhoso e realizado?
Noto ainda, com pena que os lugares para onde apontavam os links das mulheres e da riqueza, estejam agora vazios. Eram tão incisivos!

Actualização (29 de Abril de 2013)
Os contentores de luxo de Byrne seguem o seu caminho:
"Nos últimos anos, o novo-riquismo angolano tornou-se lendário em Portugal. Dirigentes angolanos, suas famílias e associados de negócios têm estado a adquirir, nesta parte da península ibérica, alguns dos principais símbolos da opulência local. Caso paradigmático é o do complexo residencial de luxo Estoril Sol Residence, que comporta três edifícios de uma arquitectura singular e controversa, em Estoril, na orla marítima de Lisboa. O complexo tem dos apartamentos mais caros de Portugal, que variam do milhão a cerca de cinco milhões de euros por unidade. O complexo é bem conhecido como o “prédio dos angolanos”, por serem estes os principais clientes do referido projecto imobiliário, inaugurado há dois anos, com a titularidade de perto de 30 apartamentos..."
Escreveu Rafael Morais, em 26 de Julho de 2012, no Jornal "Maka de Angola". O artigo completo pode ser lido aqui

1 Comments:

At 5:27 PM, Blogger Antonio said...

O Estoril Sol Residence reflete a miséria intelectual da arquitectura globalizada-um hipermercado da habitação em ferro e vidro-atropelando a paisagem local ,esmagando a escala humana.É um MONUMENTO Á INSUSTENTABILIDADE(e até á instabilidade da Estática Física).É a "Dubaização" de Cascais que destruirá o turismo local e o Parque Público Palmela.

 

Post a Comment

<< Home