Reflexões Planetárias

Thursday, May 12, 2011

Um caso (tristemente) exemplar

Há cerca de um ano esteve em Lisboa Herman Hertzberger que, numa conferência no LNEC, nos contagiou com a sua visão da arquitectura escolar como forma de construir a felicidade numa sociedade aberta, participativa.

Herman Hertzberger - Montessori College Host, Amsterdam

Estava então em curso o Programa de Modernização do Parque Escolar, lançado três anos antes, financiado por fundos europeus (QREN) e pelo PIDAC e beneficiando de um crédito bancário do Banco Europeu de Investimento.
Grande oportunidade para potenciar a "cultura de aprendizagem" que transparece nas escolas e no discurso de Hertzberger, aproveitando da melhor maneira os recursos financeiros disponibilizados, na construção de escolas mais sustentáveis.

É aliás o que está plasmado no primeiro dos três objectivos fundamentais do Programa de Modernização que diz o seguinte
:
"Recuperar e modernizar os edifícios, potenciando uma cultura de aprendizagem, divulgação do conhecimento e aquisição de competências, através de intervenções que permitam:
• Corrigir problemas construtivos existentes;
• Melhorar condições de habitabilidade e de conforto ambiental, com particular ênfase na higrotérmica, acústica, qualidade do ar, segurança e acessibilidade;
• Adequar espaços lectivos e não lectivos e modernizar os respectivos equipamentos;
• Garantir flexibilidade e adaptabilidade dos espaços lectivos e não lectivos, de modo a maximizar a sua utilização e a minimizar investimentos no futuro;
• Garantir a eficácia energética dos edifícios de modo a reduzir os custos de operação."

E então o que aconteceu?
Aconteceu que a Parque Escolar como que interpretou às avessas este primeiro objectivo!
É o que o que se constata na seguinte reportagem:



Aplicou mal recursos financeiros em beneficio de alguns construtores, mas em prejuízo das novas gerações e das próprias escolas que pagam agora uma renda à Parque Escolar que lhes entregou edifícios com acrescidas despesas de manutenção.
Um caso (tristemente) exemplar de (má) aplicação de recursos financeiros, incluindo fundos europeus, pelo Estado por via das suas empresas públicas. Neste caso a Parque Escolar, "a quinta empresa pública mais endividada de Portugal".
Pugnemos por um serviço público digno e eficiente.

2 Comments:

At 3:28 PM, Blogger orbis said...

Chegou-me por mail o seguinte comentário do sr. arq. João Pedro Santos que solicita a sua publicação.
Suponho que os cursos do Técnico que refere foram lançados pelo Prof. Canha da Piedade que então monitorizava, com o seu proverbial empenho, a Escola (Solar Passiva) do Crato... que caiu rapidamente no esquecimento e que, como se vê não teve o devido seguimento no serviço das construções escolares.
Aqui vai o seu comentário, comos meus agradecimentos
"Sou arquitecto, tenho um currículo extenso e não me foi facultado o acesso a nenhum concurso, a qualquer projecto para nenhuma escola. Analisei alguns particularmente e a título de curiosidade.
Quando acabei a faculdade, hà mais de vinte anos, frequentei no Instituto Superior Técnico um curso de Energias Solares Passivas. As técnicas aí aprendidas permitiam chegar a optimizações que reduziam as necessidades de energia para climatização (electricidade, gás, carvão, combustíveis diversos) em cerca de 97%(noventa e sete por cento) através de sombreamentos, ganhos térmicos, isolamentos, exposição solar, ventilações, paredes acumuladoras e muitas outras técnicas de construção tradicional.
Hoje o Estado promove os painéis solares, os fotovoltáicos, os ar-condicionados e esquece o exemplo das escolas e liceus dos anos 60 que provavam que sem grande tecnologia se conseguiam condições de climatização bem superiores às do mais actuais edifícios.
Leiam um pouco sobre essas energias solares passivas, Não é complicado, nem muito extenso. São estudos que vão beber das técnicas dos árabes, dos romanos, etc. e que ainda hoje funconam.

 
At 4:16 PM, Blogger Manuela Araújo said...

Cheguei aqui por acaso, numa pesquisa sobre a "insustentabilidade" dos novos edifícios da Parque Escolar.

Não conhecia o seu blogue, e dou-lhe os parabéns pelo mesmo.

Aproveito também para o convidar a uma visita ao meu blogue Sustentabilidade é Acção.

Até breve

 

Post a Comment

<< Home